Dúvidas frequentes

No que consiste o cheerleading? É como mostram os filmes?

O cheerleading é um esporte que mistura dança, ginástica acrobática e elevações. Ele não está oficialmente nas olimpíadas, mas é, sim, considerado um esporte.
Ele surgiu na primeira metade do século XX, nas universidades e escolas dos Estados Unidos, onde era praticado apenas por homens! Com o tempo, ele acabou se tornando um esporte feminino. Como ele começou em contexto escolar, sua finalidade principal era animar a torcida em jogos atléticos dos times estudantis. Até aí, poderia-se até dizer que ele não era um esporte, pois consistia basicamente em fazer coro de animação com megafones e dançar com pompons, bandeiras e outros apetrechos. Mas, como tudo na vida, ele foi evoluindo - as elevações se tornavam cada vez mais complexas, e os saltos acrobáticos, praticamente iguais aos de ginástica profissional. Passaram a surgir competições de cheerleading, independente de jogos, e com isso surgiram duas modalidades:

Modalidade escolar

MODALIDADE ESCOLAR/UNIVERSITÁRIA: é a mais parecida com a que a gente vê nos filmes. Para entrar no time, popularidade, espírito escolar, boas notas e participação nas atividades da escola são fundamentais. Normalmente, os saltos acrobáticos são um pouco mais simples. Nessa modalidade, ainda se usam pompons, placas, megafones e bandeiras. As torcedoras treinam para animar os dias de jogos escolares, e têm que fazer um pequeno coro em homenagem ao time para o qual torcem.








Modalidade competitiva
MODALIDADE COMPETITIVA: a mais popular hoje em dia. Nela, as torcedoras não cantam nem usam acessórios, mas treinam todo dia como ginastas profissionais para participar de competições. É preciso aprender a, pelo menos, dar um salto mortal para poder entrar nos times competitivos. Eles praticam e treinam independentemente de escola  e jogos e fazem as elevações e acrobacias mais complexos possíveis. Nos EUA, as academias de cheerleading competitivo - chamado de All Star - mais famosas são a Cali All Star, World Cup, Cheer Extreme, Top Gun e Cheer Athletics. Por causa dessa modalidade, surgem pequenas "celebridades de cheerleading" pela internet, que servem de inspiração para as menos avançadas. As mais famosas são Jamie Andries, Carly Manning, Gabi Butler, Kiara Nowling, Erica Englebert, entre várias outras.



Será que cheerleading é pra mim?

Desde que você goste de praticar e leve os treinos a sério, é claro que é pra você! Não importa sua aparência, seu gênero ou sua popularidade. É claro que é um pouco desanimador estar começando agora e ver aquele monte de fotos de cheerleaders profissionais fazendo saltos incríveis e exibindo toda sua flexibilidade, mas, por mais iniciante que você seja, não desanime! Acredite, se você tem braços, pernas e uma coluna saudável, e se você treinar bastante, você é capaz de fazer tudo aquilo. Ninguém nasce sabendo fazer espacatos. Claro que vão ter pessoas que vão conseguir mais rápido do que outras, mas isso não significa que você não consiga ou que é pior do que elas!
Agora, vamos destruir alguns preconceitos. Não importa o seu peso, se você é capaz e gosta de fazer exercícios, você pode fazer o que você quiser. Talvez você não consiga ser uma flyer, se seus colegas não forem fortes o suficiente para te levantar, mas você ainda pode dar ótimos saltos e ser um excelente ginasta. Além disso, se os seus colegas malharem um pouquinho, quem sabe eles não possam experimentar ter você como flyer?
Se você for um garoto, esse é o mínimo dos prolemas! Saiba que existem dois tipos de time: All Girl (só de garotas) e misto. Em modalidades competitivas, o misto é tão comum quanto o só de garotas, eles até competem separadamente. Normalmente, por serem naturalmente mais fortes e com menos flexibilidade, os garotos são escalados como bases ou backspot. Mas se você quer ser flyer, sem problemas! Não é nenhuma aberração um ter um flyer homem no time. Aliás, na Top Gun, eles têm um grupo só de garotos!
Se você não se acha bonita ou popular o suficiente, saiba que, a não ser que você vá torcer para um time escolar ou universitário, isso é totalmente irrelevante. Beleza ou popularidade não têm nada a ver com o que você pratica - o importante é você ter força, flexibilidade, equilíbrio e deixar de lado alguns medos! Ah, e não fique dizendo que você não é bonita. Todo mundo tem qualidades e defeitos, e você precisa aprender a ver as coisas por outro lado! Se tem uma pessoa que te ache bonita, mesmo que seja sua mãe, quer dizer que existem pontos positivos em você. Então pare de besteira!





Qual o equipamento necessário para um treino de cheerleading?

Eu diria que o essencial é um tatame ou piso acolchoado, pois você vai frequentemente cair de bunda, costas, cabeça no chão - se acostume! Para os saltos e tumbling, uma cama elástica também é essencial, pois você não vai conseguir pular tão alto das primeiras vezes para fazê-los perfeitamente, e isso irá gerar acidentes. Fora isso, o aconselhável é ter equipamentos de qualquer instituto de ginástica: colchões, spotters, rolo, pedestal de equilíbrio, etc.



Com que roupa eu devo praticar?

Com qualquer roupa que te deixe confortável! Como é um esporte que requere flexibilidade, o ideal é deixar as pernas, braços e barriga de fora, para deixar os movimentos mais livres. Se você não se sente confortável com isso, pode usar leggings ou collants, sem problemas! No entanto, nas apresentações/competições, é normalmente requerido um uniforme para o time.
Quanto aos sapatos, é ok fazer os treinos descalça ou de meias (só cuidado para não escorregar!), mas, caso seja necessário usar um tênis, ele deverá ser o mais "molinho" possível, sem amortecedores, com a sola bem flexível e ele deve ser feito de tecido, e não de couro. Ou seja: nada de tênis de corrida ou Converse!


Existe uma idade-limite para começar ou terminar?

O ideal é que você treine desde muito pequeno(a), quanto menor, melhor. Mas nunca é tarde para começar!! Até algumas cheerleaders competitivas começaram com 16 anos. Como essa modalidade é nova, a maioria dos participantes não têm mais do que 25 anos, mas, se a sua saúde estiver ok, não há problema nenhum em continuar! Você só tem que ficar de olho se tiver algum problema na coluna, independentemente da sua idade. Caso tenha, fale com um instrutor e um fisioterapeuta e obedeça aos seus próprios limites. Talvez você precise regular os saltos acrobáticos.

Mais dúvidas? Deixe nos comentários, responderei assim que possível!

Nenhum comentário:

Postar um comentário